Benefícios da fruta

Pitaya

Originária da América Tropical, a Pitaya pertence à mesma família dos cactos. Crescendo livremente nos campos, só recentemente começou ser cultivada para fins comerciais.

Existem três variedades, todas com a pele folhosa:

A fruta pode pesar entre 150-600 gramas e seu interior, que é ingerido cru, é doce e tem baixo nível de calorias. O seu sabor é, por vezes, parecido com o do kiwi. Da fruta se faz suco ou vinho; as flores podem ser ingeridas ou usadas para fazer chá. As sementes se assemelham às do gergelim (esta é uma fruta de nome brasileiro cujo sinónimo em português eu não sei) e se encontram dispersas no fruto cárneo.

Crê-se que a variedade de interior vermelho é rica em antioxidantes.

O seu consumo pode ser da polpa do fruto ao natural, como refresco, geleias e doces e também é utilizada em medicina caseira, como tónico cardíaco, seu gosto não impressiona muito, lembrando um pouco o melão, apesar de sua aparência exótica o paladar deixa a desejar. As sementes têm efeito laxante. Além do fruto, que tem efeito em gastrites, o talo e as flores são usados para problemas renais.